Artigo do MI Antonio Carlos de Resende para o Estadão - Xadrez: muito mais que um jogo
Artigos Por Vanessa Rodrigues Terça-Feira, 14 de junho de 2016

Texto original do jornal Estadão: educacao.estadao.com.br/blogs/albert-sabin/xadrez-muito-mais-que-um-jogo/

 

“O xadrez é a ginástica da mente”, Goethe.

Nos últimos anos, diversos estudos sobre o desenvolvimento da inteligência vêm sendo realizados e tomam como base a observação e a anatomia do cérebro humano. Consolidou-se a tese de que o exercício das atividades cognitivas ajuda na formação, no aumento e na qualificação da inteligência, assim como os exercícios físicos melhoram a condição orgânica e a qualidade de vida.

 

 

Podemos afirmar, então, que o xadrez ensina a pensar. O milenar jogo traz muitos benefícios a quem o pratica. Contribui para o desenvolvimento de habilidades como atenção, concentração, tomada de decisão, visão e domínio espacial, ritmo e administração do tempo, coordenação motora, raciocínio lógico-matemático, planejamento, determinação, criatividade, respeito pela visão contrária e capacidade de lidar com sucesso e frustração.

Na sociedade contemporânea, em que a informação circula em maior quantidade e com mais rapidez, estamos nos acostumando a digitar para obter respostas imediatas, o que nos leva a ensaiar, assim, uma mecanização no agir, o que também afeta nosso modo de pensar. Diante desse cenário, em 2013, o parlamento europeu aprovou uma moção indicativa da necessidade de incluir o xadrez em todas as escolas europeias. Por sua vez, a Organização das Nações Unidas – ONU estuda considerar um direito inalienável que todas as crianças do mundo aprendam a jogar xadrez.

 

 

Desde sua fundação, em 1994, o Colégio Albert Sabin inclui o xadrez em sua grade curricular, para alunos do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Já os jovens do 6º ano à 3ª série do Ensino Médio podem praticar o esporte como atividade extracurricular, pelo Programa Sabin+Esportes&Cultura, e participar de competições internas e contra enxadristas de outras escolas.

Além disso, o Sabin também promove eventos para estimular a prática do esporte, como o Xadrez de Chocolate, em que os alunos competem com tabuleiros e peças feitos de chocolate, a Simultânea de Xadrez, em que um grande mestre internacional convidado pelo Colégio joga com alguns de nossos melhores enxadristas, e os torneios escolares.

 

 

Assim como o diplomata e ex-campeão mundial de Xadrez José Raul Capablanca, acreditamos que “o xadrez é algo mais do que um jogo; é uma diversão intelectual que tem um pouco de Arte e muito de Ciência. É, além disso, um meio de aproximação social e intelectual”.

 

Prof. Antonio Carlos de Resende

Mestre Internacional e professor de Xadrez.